segunda-feira, 6 de abril de 2009

MORTALIDADE

Tomou consciência da sua mortalidade.
Para retirar monotonia ao dia-a-dia fez-se vida para entender a morte. Respirou, a noite tornou-se turva pois permitiu-se respirar, como nunca o tinha feito até ali, encheu os pulmões daquela brisa primaveril, respirou devagarinho, tomando nota da realidade do que o rodeava. Viu-se ali, naquela turbe, naquela mole humana sem rumo e sem propósito, viu-se ali desfocado como uma sombra numa fotografia antiga. Viu-se ali perdido sem objectivo. A comunicação obsoleta mudou de palavras para uma série confusa de gestos, os olhares meio turvos confrontados com outros olhares efémeros, olhares tristes e cabisbaixos focados no asfalto.
Levantou-se, levantou-se e correu, correu debaixo daquela chuva primaveril, para lavar a alma, pensava para si, para lavar a alma, tentava uma justificação para algo tão natural como correr à chuva, procurava essa justificação porque toda a sua vida lhe tinham dito que correr à chuva é coisa de maluquinhos, por isso, naquele momento de libertação e êxtase ainda se sentia culpado.
No pico do seu entusiasmo, embateu no destino, só soube que também outros corriam à chuva quando embateu na beleza dela, cambaleou no chão molhado e viu, viu o seu olhar, naquele momento deixaram de existir olhares vazios e despropositados, deixou de existir tempo, pois o tempo não era mais do que uma desculpa para não saltar da roda, sentia-se ali como um risco riscado num gira-discos antigo, e sentia-se bem!
Levantou-se com o corpo dorido mas com a alma lavada, sentiu-se fora da fotografia, a sombra não mais existia, o sorriso que brotou dos lábios dela foi a prova final, girou devagar, olhou o céu, sorriu para si e retomou a corrida, a chuva havia parado mas no seu coração morava ainda um dilúvio.

Bruno Carvalho

Foto por: Pedro Moreira
(visite-o em www.olhares.com)


1 comentário:

R disse...

Gostei!! :D

DON'T BOTHER

Don't mind me, just wandering around drawing circles in the air Don't mind me, nothingness is just a state of mind Don't bo...