terça-feira, 22 de setembro de 2009

PROMESSAS VÃS

Porque continuamos a fazer promessas vãs? Porque insistimos turvados pela paixão a prometer coisas que não poderemos cumprir?
Só servem para passada embriaguez inicial nos sentirmos pequenos e inúteis, ou então para nos rirmos às gargalhadas da nossa própria ignorância.
Porque prometemos ficar, se dentro de alguns dias, meses, ou anos partimos sem dizer adeus, sem olhar para trás?
Porque prometemos mudar quando no fundo nos conhecemos demasiado bem para saber que não o faremos?
Porque prometemos nunca magoar, trair ou enganar, quando temos a certeza que o faremos? Está-nos no sangue, pequenas e estúpidas criaturas, justificamos a tristeza com a nossa eterna necessidade de atenção e aceitação.
Solitários somos, solitários merecemos ser.
Disfarçamos a inveja com o interesse em saber, com a preocupação, mas bem no fundo somos apenas egoístas, o nosso bem estar acima de tudo.
Altruismo? Mais um utopia difundida por dois mil anos de mentiras.
Teimamos em acreditar, não queremos é ver a verdade, a nossa verdade, a melhor entre as milhões de outras verdades.
E assim seguimos rumo ao abismo sorridentes e conformados.

Bruno:Carvalho
2009

2 comentários:

dyphia disse...

se eu me conseguisse identificar com este texto tudo seriam tão mais simples p mim

rute disse...

Concordo, Salo!
Belo texto!

E não...não acredito que haja quem fuja à regra. C'est ça!

EXORCISMO

Exorciza os demónios da minha alma Os fantasmas inumanos que consomem a minha carne Liberta-me, perdoa-me. Exorciza o meu corpo com...