segunda-feira, 28 de setembro de 2009

TEMPESTADE


E a tempestade veio com o ribombar do trovão, o relâmpago rasgou o céu e a chuva trouxe de novo o odor a terra molhada, enchi os pulmões daquela aroma, baixei-me e toquei a terra, com as mãos ainda sujas de lama, sequei a lágrima que teimou em cair.
Aqui fico, a viver dia-a-dia sem esperar muito do que está para vir...

Bruno:Carvalho

Foto por: Fernando Silva

Sem comentários:

DON'T BOTHER

Don't mind me, just wandering around drawing circles in the air Don't mind me, nothingness is just a state of mind Don't bo...