sexta-feira, 23 de outubro de 2009

VAZIO

E do sonho ficou a lembrança daquele beijo, como se de facto eu precisasse lembrar e não esquecer.
E desta sensação de vazio com a qual acordei tiro a conclusão quanto à inutilidade dos sonhos, porque teimam tanto eles nos manterem vivos quando a realidade nos mata aos poucos? No final bem sabemos qual dos dois mundos realmente conta, a morte é sempre a solução final...
Agora com o passar das horas a recordação tende a ficar ténue, eu tomo consciência porém que não desaparecerá, não enquanto os meus lábios continuarem a recordar aquele doce sabor, não enquanto o meu corpo continuar a lembrar aquela sensação de prazer, não enquanto as minhas mãos não perderem aquele ligeiro tremor de ansiedade e antecipação.
Tudo isto acontecerá com a firme certeza que na realidade os meus lábios nada provam a não ser a amargura do vazio, o meu corpo verga-se à dor não ao prazer e as minhas mãos continuam a agarrar o nada à minha frente, é tudo uma ilusão.
A dor retorna-me à realidade quando as pontas dos meus dedos se enterram profundamente na carne da palma das minhas mãos.

Bruno:Carvalho

Sem comentários:

EXORCISMO

Exorciza os demónios da minha alma Os fantasmas inumanos que consomem a minha carne Liberta-me, perdoa-me. Exorciza o meu corpo com...