ALMA


Após o teu toque o meu corpo fica num frenesim como se de electricidade se tratasse. Inerte, deixo-me consumir pelos teus lábios, ter-te assim em mim, sentir-te assim em mim, mais que uma parte perdida és o meu todo reencontrado.
A alma completa transparece a serenidade, nem que seja só por um segundo, um momento no tempo que é do mesmo modo todo o tempo, tudo fica em câmara lenta quando as minhas mãos percorrem as linhas do teu corpo.
Amanhece, naquela loucura da hora mais negra antes da aurora mergulho no teu olhar com se o futuro fosse a coisa mais certa que já alguma tive, com a porta fechada do passado simplesmente abandono-me ao presente desperto.
A rua deserta, a maresia enche-me os pulmões, o buraco da alma vai sendo tapado, lentamente como se a noite se fixasse permanentemente no dia, respiro-te, a minha musa, o meu conforto redescoberto.
E assim passa mais um dia, mergulho na noite, na doce ilusão dos meus sonhos onde descobri os selvagens sabores do teu corpo.
Com palavras ternas prendes o teu corpo ao meu, embriagado num mundo de sentidos à parte deste deixo-me ficar perdido em ti.


Bruno:Carvalho


Comentários

mm disse…
sabes adoro os teus textos , tem sempre algo que me toca e me faz lembrar de mim (':
tens um dom profundo, um dom que nenhum dia chegarei a ter, aproveita-o bem é das melhores formas de expressar o que sentimos!

hoje ia dizer-te ola e tu fugiste :c

beijinho*
_Sweetinha_ disse…
Quando a noite cai, vêm os sonhos e com eles podemos sentir o que queremos, os sentimentos urgem das estrelas para iluminar a nossa alma. Gosto de ver a luz e sigo-a esperando que no final do caminho esteja o sentimento mais bonito que as pessoas banalizam e o usam sem o sentir.

Jinhos.

Mensagens populares deste blogue

RE(CANTOS)

A QUEDA