ETERNIDADE


Se eu pudesse captar os teus gestos
Pintá-los ia numa tela colorida
Se eu pudesse provar o teu sorriso
Se eu pudesse prender o teu olhar
Se eu pudesse ser o teu raio de sol
Aquela luz irrequieta de uma vela na tua noite
Se eu pudesse ser eu, um sopro de harmonia
Tocaria uma canção, uma melodia, um hino à tua beleza

Escrevi esta ode, esta alegoria à tua coragem
Se eu pudesse ser forte para rasgar a dor
Se eu pudesse ser corajoso para libertar o amor
Se eu pudesse ser tudo mesmo sendo quase nada
Desejava ser o teu pôr-do-sol, a tua lua, a tua aurora
Deseja ser o teu mar, o cais onde pudesses descansar
Desejava ser uma lembrança, uma daquelas que guardas no coração

Nasce o dia, morre o sonho, vive a promessa
No brilho do teu olhar, na tranquilidade do teu sorriso
Meu amor, no nosso sonho não existe adeus
No nosso sonho a eternidade nunca é longe demais

Bruno:Carvalho
2009

Foto por: Patricia Serra


Comentários

Eu conheçooo essa fotoooo!

Obrigada bruninho!
E o texto está lindo ! :O
como sempre :p

Olha brunitoooo tens um desafio no meu blog, não é daquelas coisas que custumas faser, mas só fases o que quiseres :)

beijinhooo***
dyphia disse…
voltei!!

e ja nem expresso opinião ou elogios aos teus textos, pois estás cansado de saber a minha opinião e o impacto q eles têm em mim

beijos meu amigo

Mensagens populares deste blogue

RE(CANTOS)

A QUEDA