sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

FINAL


Cheguei ao fim do livro "Acheron" de Sherrilyn Kenyon, um livro deveras interessante, de leitura fácil, com capítulos curtos e que nos prendem, fazendo-nos querer ler mais e mais.
A autora desenvolve uma história de vampiros bastante original levando a sua origem aos Panteões dos deuses gregos e atlantes.
Pelo meio mete muito amor, muita paixão, algum erotismo e uma história de tirar o fôlego da antiguidade aos nossos dias.
O livro é a história de uma das personagens da série de ouro da autora, Predadores da Noite, Ash foi Acheron na sua existência humana no entanto nasceu como Apostolos deus do destino, filho de Apollimy deusa da destruição e Archon deus da criação.
Archeron era gémeo de Styxx, mas foi renegado pelo pai a viver uma vida como prostituto e a servir para todos os sofrimentos sórdidos, era o lixo da humanidade, por outro lado Styxx era o filho preferido e foi treinado para suceder ao pai no trono de Didymos.
Acheron e Styx eram os dois rios descritos na Odisseia de Homero como pertencentes ao Hades, Archeron era o rio do sofrimento e Styx o da fúria.
Aconselho o livro a quem gosta de literatura fantástica, não é nenhuma obra prima, mas cumpre o seu designio de entreter e nos fazer viajar para fora desta realidade às vezes demasiado crua.
A seguir na minha lista de leituras está o livro "O Principe Corvo" de Elizabeth Hoyt o livro passa-se na antiga Inglaterra um pouco antes da revolução industrial e fala de uma história de amor e erotismo entre uma viúva e um conde numa época de grande censura moral.
Depois digo-vos o que achei.
Aqui fica o resumo.


Bruno:Carvalho


O Príncipe Corvo
TÍTULO ORIGINAL: The Raven Prince
Edward do Raaf, conde de Swartingham, precisava com urgência de um secretário que organizasse suas caóticas finanças. O problema é que, com seu mau humor, espantava todos os candidatos. Para Anna Wren esse emprego é a solução para seus problemas, depois de enviuvar de um marido infiel e ficar na ruína.A atração entre ambos fica patente desde o primeiro momento, embora Edward não pareça muito disposto a se deixar levar por ela. Quando Anna descobre que o conde frequenta um conhecido bordel de Londres, decide pôr em ação um plano ousado. Veste-se como uma prostituta mascarada para seduzir Edward. Porque, no jogo da sedução, não existem regras... Ou existem?"

2 comentários:

Ayl disse...

Ora muito bem!
Gostei da tua nova faceta de crítico literário! ;)

Abelha Charlatona disse...

eu adoro ler, a ver se recomeço :)
ler faz bem, e saber escrever melhor ainda!
beijinho **

EXORCISMO

Exorciza os demónios da minha alma Os fantasmas inumanos que consomem a minha carne Liberta-me, perdoa-me. Exorciza o meu corpo com...