domingo, 31 de janeiro de 2010

MEDO

Às vezes sentimos que nos falta um bocado, felizmente percebemos que esse bocado nunca é aquele que nos é essencial para viver.
Que culpa temos que a cegueira atinja a maioria da Humanidade?
Somos dirigidos pelo medo, de que nos queixamos?
è sempre longe demais, alto demais, gordo demais, magro demais, melancólico de mais... As pessoas não são luvas raramente encaixam em nós na perfeição...
Porque é que temos tanto medo de dizer o que sentimos?
Porque não simplesmente libertar a verdade que tantas vezes morre na nossa garganta, porra, a vida são dois minutos e passamos um minuto inteiro a escondermos-nos atrás de receios e mentiras.
Bruno:Carvalho

1 comentário:

Abelha Charlatona disse...

:O Adorei este texto, pequenino e cheio de sentido :)

Um beijo, pati***

DON'T BOTHER

Don't mind me, just wandering around drawing circles in the air Don't mind me, nothingness is just a state of mind Don't bo...