sábado, 27 de novembro de 2010

ETERNO

Já imaginaste o que é viver para sempre frio, para sempre só, vendo as pessoas e o tempo passar por ti?
Eterno. Já imaginaste a guerra que eclodirá na tua mente, a sede pela manhã contra o amor pela noite?
Tens a certeza que queres viver para sempre com a sensação de túmulo vazio? Procurando a sobrevivência na morte e a morte na vida?
Serás cinzas quando a luz quebrar a escuridão que te faz mover em frente, serás vazio quando o silêncio abocanhar os teus calcanhares, da tua pele cinza quase translúcida irão pulsar veias vazias, carentes de vida irás roubar outras vidas, irás ser consumido pela loucura e ficarás viciado nela, como se no teu infinito sopro de vida nunca tivesses tido mais nada.
Os impérios cairão, os dogmas serão muitas vezes arrebatados, e tu continuarás só, mergulhado numa solidão que se cola à tua pele fria serás só mais um ausente, um rejeitado pela luz, para sempre arrependido da venda da tua alma, serás eterno sim, mas a tua essência estará para sempre perdida.
Terás o teu funeral como a única memória boa, uma existência coroada pela maldição da morte eterna...
Por isso pergunto-te meu amigo: tens a certeza de quereres isto tudo?
- Sim, quero-o!

Bruno:Carvalho
2010

Sem comentários:

DON'T BOTHER

Don't mind me, just wandering around drawing circles in the air Don't mind me, nothingness is just a state of mind Don't bo...