PARTIDA

Tudo é finito.
Mesmo aquilo que julgamos eterno, a desilusão instala-se quando nos apercebemos que o que sentimos deixou de existir.
Não porque não se lutou ou amou, mas porque simplesmente não podemos controlar o que sentimos por alguém.
Às vezes temos de sofrer para saber o que custa fazer sofrer, não o fazemos por crueldade, apenas é assim, o amor torna-se difuso, confuso, perdido em falsas esperanças que o amanhã aquietará a ansiedade de nada sentir.
Tornamos-nos vazios, perdidos no nosso egoísmo procuramos retornar ao sossego da nossa própria sombra.
Nada se perdeu contudo, cada situação da nossa vida é uma contínua lição, ganhamos experiência de erros consumados.
Não se pode alimentar um fogo sem oxigénio, neste momento estou sem fôlego e sem ele apaga-se o fogo que há uns tempos ardia fulgurante.
A honestidade e a comunicação acima de tudo. Não se pode viver numa ilusão, por respeito a nós próprios e ao outro.

Bruno:Carvalho
2010

Comentários

Mensagens populares deste blogue

RE(CANTOS)

A QUEDA