SOU FELIZ... SOU LIVRE!

Sou pássaro, máquina voadora criada pela imaginação. Sou eu, como nunca fui ou imaginei ser. Embriagado pela felicidade não poderia ser outra coisa que livre, livre daquilo que me prende ao solo.
Desamarro as minhas asas há muito aprisionadas nesta cela em que me permiti prender.
Doce Liberdade!
Sabes a maresia, sabes a Poesia!
Sabes a primeiro beijo, a amor inocente, a romantismo!
És inquietude, inconformismo, lucidez.
Amo-te!
Como sempre me amei, como sempre soube que seria!
Livre! Sou livre!

Bruno:Carvalho
2011


Comentários

Mensagens populares deste blogue

RE(CANTOS)

A QUEDA