quinta-feira, 1 de março de 2012

INÍCIOS E FINS

O teorema da vida implica que tudo que tenha um início tenha consequentemente um fim. Automaticamente, sem qualquer poder de interferência.
E se assim não for? E se alguma coisa se inicia e não acaba?
É difícil perceber esse conceito já que a própria Vida está assente nesse conceito de início/fim, mas e se por momentos nos apercebesse-mos que as coisas não são bem como aquilo que nos dizem que são.
O nosso cérebro é ainda tão pouco conhecido. Se nos pudesse-mos transcender a um nível superior de compreensão? 
As definições avançadas de vida depois da morte e de vidas passadas parecem demasiado obsoletas com o passar do tempo.
às vezes sentimos que não pertencemos à nossa pele, que o rosto que vemos no espelho parece-nos desconhecido, a dor que sentimos parece distante e indefinível como pertencesse a outra pessoa, como brotasse de uma cicatriz invisível na nossa pele.
O que nos define?
O que nos dá substância e ser?
A vida em si? O que é afinal a vida?
Na escala do tempo rumo ao tal fim anunciado nunca parece termos tempo responder a essa questão essencial...
Os pilares fundamentais do que aparentemente nos torna humanos estão por demais difusos, não há certezas de momento o que é ser humano ou não...
Será um serial killer um ser humano? Um genocida? Um esclavagista? Não?
Seriam então demónios disfarçados de homens? Seria bastante confortável acreditar nisso...
Cavamos fundo todos os dias em nós à procura da resposta à pergunta quem sou eu afinal?
Os pouco que conseguem descobrir a fazem-lo demasiado tarde, pelo menos dentro dos parâmetros que nos impõem como sendo tarde demais.
Nunca saberemos...
Um dia somos uma coisa, no dia seguinte somos outra, andamos ao sabor do vento em busca de conforto sem saber que é no desconforto que encontramos a tal paz ansiada, a tal felicidade suprema da qual nunca experimentámos sequer um segundo.  

Bruno:Carvalho
2012





"Inside this cold heart is a dream
that's locked in a box that I keep
Buried a hundred miles deep
Deep in my soul in a place that's surrounded by aeons of silence

And somewhere inside is the key
to everything I want to feel
but the dark summer dawns of my memory
are lost in a place that can never be

Can someone please show me the way?
can someone please help me
cause I cannot see
the silence is raging! 
silence is raging

Silence, silence 
fade into silence
memory, memory
inside is the key to memory"

Sem comentários:

DON'T BOTHER

Don't mind me, just wandering around drawing circles in the air Don't mind me, nothingness is just a state of mind Don't bo...