segunda-feira, 20 de agosto de 2012

CORNERS

Nos recantos da cidade vejo os olhos do mar
A cantoria dos cisnes azuis flui por cima de mim
Aqui e ali nos cantos mais escuros ouço um murmúrio
"É possível amar alguém demais?"

Em cada passo revivo as memórias
Tragédias recalcadas num coração frágil e irrequieto
Sem que tenho de ir ali além, algures, nenhures, num tempo vazio
"É possível esquecer uma pessoa assim?"

Finjo-me poeta sei-o bem, assim tudo faz mais sentido
É como sentir em mim a noite a jorrar
Como o fado que sai da porta entreaberta da taberna
"É possível sentir esta dor?

Num frasco amarelecido pelo tempo, prendi uma borboleta
Como se ela necessitasse de ser presa para saborear a liberdade
Nos recantos da minha alma ainda ouço o seu choro
"É possível viver sem ti?"

Trémulo fado, boémias piedades disfarçadas de orações
Perdi a fé no caminho, quando ele me levou ao mar aberto
Explodi nas ondas mesmo sabendo que iria afundar-me
Ainda te ouço agora
"É possível amar alguém demais?"

Bruno:Carvalho
2012 


Foto por Marta Araújo

1 comentário:

Narcolepsia disse...

Parabéns. Está muito bom :)

DON'T BOTHER

Don't mind me, just wandering around drawing circles in the air Don't mind me, nothingness is just a state of mind Don't bo...