segunda-feira, 28 de julho de 2014

À DISTÂNCIA DE UM PENSAMENTO

        "Perdi-me em ti na beleza dos teus olhos, na serenidade do teu sorriso. Fiz do teu corpo abrigo.
Fiz-me guardião do teu destino, prometi estar lá, nos momentos em que tudo se torna escuro, prometi não desistir, secar as tuas lágrimas, beijar os teus lábios…
No silêncio da noite, aprendi a reconhecer-te, a saber que nada poderia ser diferente. Aprendi os teus movimentos em mim e a reconhecê-los como uma dança coordenada, acompanhada do bater de dois corações perfeitamente compassados.
Estilhacei a ilusão para te fazer acreditar que não sou uma ilusão. A mão que te ampara é real, os dedos que percorrem o teu rosto são reais, os lábios que naufragam nos teus são feitos de verdade, paixão e amor.
No berço do teu colo encontrei a paz prometida, a melodia das tuas palavras, a suavidade da tua respiração. Fechei os olhos e sonhei com um mundo nosso, um mundo perfeito.
Fundi a minha vontade na tua para te salvar do medo, peguei nas tuas mãos e ergui-te acima da mediocridade deste mundo que, simplesmente não te compreende.
Fiz de ti a minha cura. A vontade de ser maior do que um pálido reflexo de mim. Contigo aprendi a valorizar o tempo, a viver cada minuto como se do último se tratasse.
Tornaste-te a minha noite, o meu conselho, a minha companhia, a certeza da salvação, derrubaste todas as barreiras interiores e tornaste-te igual a mim. Reconheceste a minha verdadeira face, sem máscaras sem preconceitos mundanos ou desejos agrilhoados pelo medo.
Libertaste-me, meu amor, minha musa renascida, meu anjo de paz…
E eu fiz-me teu, perdi-me em ti.
Alimentaste os meus sonhos, agora alimento a tua realidade, pois eu estou além de qualquer ilusão, sonho ou medo, basta que me toques no peito e sintas o meu coração bater.
E vê no meu rosto as lágrimas cair, lágrimas de alegria, testemunhas de um sentimento maior que as palavras.
E, aqui estou eu, à espera. E aqui estarei sempre, à distância de um pensamento."

Bruno Carvalho


segunda-feira, 7 de julho de 2014

CABELOS DE VENTO

Sonhei com os teus cabelos cheios de vento
Na brisa matinal senti a ponta dos teus dedos
Percorrer a minha pele ansiosa e suada
Senti-te no meu despertar, na minha aurora

Sonhei com um amor disperso nos lençóis
O meu corpo amarrado nos teus braços
A janela aberta corrompia a minha confiança
O vazio convidava a uma nova queda

Mas senti que tu me tocavas mesmo longe
Tão perto de sentir a paixão
Levantei-me com uma sensação de perda
O teu corpo desapareceu na frescura de mais um dia

Então percorri os passos que me levavam a ti
Ansioso pela chegada da noite
Para me afogar de novo no teu contentamento
Para me sentir de novo perdido em ti

Sonhei os teus cabelos feitos de vento
Sonhei os teus lábios feitos de paixão
Sonhei o teu corpo feito esperança
Acordei sozinho, despedaçado em lágrimas

Bruno:Carvalho


domingo, 6 de julho de 2014

NEVER MEANT TO HURT YOU

I didn’t meant to hurt you
I never meant to care
And now as the night falls
I must regret what I’ve done.

In winter my heart turned to stone
Cold and senseless to the world
I wanted distance but only got pity
I wanted love but only got pain.

Now, it’s time, I must heal my wounds
Forget the hate, cherish my pain
Now it’s peace all I ask
No more regret, I drop my mask.

I never meant to hurt you
But sometimes words unspoken
Are the only words are true
Sorry dear, I only gave you the worst of me.

Bruno:Carvalho

TER-TE ASSIM EM MIM

Os pensamentos fazem-me cócegas no cérebro, as palavras jorram ansiosas dos meus dedos para te descreverem com todas as consoantes e vogais do meu alfabeto rústico, e há aquela sensação de te ter assim em mim despida de sensações, de te ter assim em mim despida de sensações olvidadas pelo mundo, dispersas no tempo, e tenho-te assim em mim cravada como uma lembrança, exposta às agruras do tempo.
         Passo a passo.

         O compasso dá o ritmo para a minha explosão interior e a alma liberta-se pois a alma é a essência da existência, vivo a minha alma, respiro a minha alma pois ela é tudo o que sou e eu tenho-te assim em mim colada à alma e pendurada no coração, o amor consome a minha razão, mas lentamente desperto para esta realidade incoerente de te ter assim despojada de ambições desmesuradas, simplesmente tu e a tua inane bravura de me despedaçares com o olhar e me voltares a juntar com um beijo.

Bruno:Carvalho


I found you
In the dark
I found you
In the dark

Don't leave me
Here
Don't leave me

Staring at the sun
A love so strong it hurts
Staring at the sun
A love so strong it hurts

I dreamed of you
In the dark
You spoke to me
From afar
What you mean to me
Is clear
And I'll always be near

I found you
In the dark
I found you
In the dark

Don't leave me
Here
Don't leave me

Staring at the sun
A love so strong it hurts
Staring at the sun
A love so strong it hurts

I look into your eyes
See my life defined
Look in to your eyes
See your heart in mine

DON'T BOTHER

Don't mind me, just wandering around drawing circles in the air Don't mind me, nothingness is just a state of mind Don't bo...