terça-feira, 7 de abril de 2015

FIOS DE LUZ


Hoje acordei decidido a viver o meu sonho. 
Por isso fechei a janela e não te deixei partir, mantive-te aqui, perto de mim, junto ao coração, no centro da emoção. Tu que és feita de noite, de lua, estrelas, tu que és um milhão de fios de luz na minha escuridão cerrada.
Sei que mais cedo ou mais tarde vou ter que te deixar voar, que vou ter que encarar a realidade e deixar os sonhos na noite. 
No entanto permitam-me que me delicie com esta sensação de imortalidade, apenas por um dia, este dia, que te tenha em mim, tu que és feita de inspiração de poetas, de contadores de histórias, de epopeias de principes e princesas, de amores impossíveis e histórias de vida.
Permitam-me que sonhe mesmo acordado, porque me sinto abençoado, um dos escolhidos, um dos que encontrou a sua musa, a única, duas vezes numa vida...
Sei que esta noite adormecerei, continuarás comigo, mas um novo sol nascerá por trás do monte e aí terei de te deixar partir, rumo ao sol poente, rumo a casa e ao teu próprio sonho. 
Deixem que continue tolo por mais um dia, pois de todos os tolos aquele que sonha o impossível acabará inevitavelmente por ser feliz.
Hoje sonho o que nunca esqueci, o que perdi e achei de novo, hoje anseio ser uma irrealidade, uma impossibilidade, um suspiro, um beijo nos teus lábios.
A noite chega célere, sei-o no meu corpo, no meu coração renitente a deixar-te ir, mas devo-te isso, a liberdade de poderes voar em toda a tua glória, em toda a tua beleza.
Estáss à distância de um olhar, de um murmúrio, de um desejo.
És cais seguro no meu mar revolto e sei que no fim sempre te terei nos meus sonhos.
Caminhas segura ao meu lado, em todo o meu ser e arredores.
Hoje acordei decidido a ter-te mesmo nunca te tendo. 
Olharei sempre as estrelas, vê-las-ei sempre na noite mais escura, no céu mais enevoado, é uma segunda chance de viver, mesmo que tudo o que deseje não passe disso mesmo, um desejo num castelo feito de nuvens brancas.

Bruno:Carvalho
Abril 2015


Sem comentários:

DON'T BOTHER

Don't mind me, just wandering around drawing circles in the air Don't mind me, nothingness is just a state of mind Don't bo...