terça-feira, 5 de maio de 2015

ELA

Ele viu-a ali.
Trocaram olhares, trocaram sonhos, trocaram sentimentos. Sentimentos que só por si sós não necessitam de palavras, ele viu-a ali parada na meia-luz daquele entardecer, a lua cheia levantava-se na linha do horizonte.
Ele afundou-se naquele profundo olhar e enquanto se deixava enfeitiçar a paz invadiu o seu corpo.
O sentimento de antecipação crescia, as mãos suavam, o corpo tremia de excitação, tudo o que necessitava era de um beijo, um só beijo para curar toda aquela ânsia, todo aquele querer.
O tempo parou quando a mão dela tocou a sua face, um novo mundo eclodiu da paixão libertada, quando os seus lábios tocaram os dele aquele abraço tornou-se dança, uma dança eterna num eterno salão de estrelas.
As palavras saiam abafadas por risos de felicidade, os suspiros implodiam conscientes do prazer, quando finalmente os seus corpos afastaram-se e de novo os olhares cruzaram-se, nenhum deles se questionou quem era aquele estranho à sua frente, porque aquele sentimento era a prova que sempre se haviam conhecido, quando ela sorriu ele ternamente levou os seus lábios ao ouvido dela e num suave murmúrio sussurrou:

"Por onde tens andado?"

Bruno:Carvalho



Sem comentários:

EXORCISMO

Exorciza os demónios da minha alma Os fantasmas inumanos que consomem a minha carne Liberta-me, perdoa-me. Exorciza o meu corpo com...