UM DESCONHECIDO

Não me conheces, não sabes porque te escrevo...
Mas descrevo-te, o teu sorriso contém mais mistérios que todos os contidos no Universo, é feito de eulogias cantadas e poesias declamadas, o teu sorriso é maior que o mundo, mais brilhante que as estrelas.
E porque o faço? Porque te escrevo?
Porque o teu sorriso está em tudo o que vejo, no sorriso de uma criança, na sabedoria de um ancião, na beleza de um desabrochar de uma flor, na limpidezz singela de um regato que corre montanha abaixo para se juntar ao mar num abraço ansiado.
Também o teu olhar me faz escrever-te, nele o meu reflexo, como se de um espelho se tratasse, nele sei quem sou, reconheço-me, eu tão sortudo de te poder ter nas minhas palavras, nos meus lábios, nos meus sonhos e fantasias.
E o teu corpo, um abrigo tão meigo, tão cheio de graça. O teu no meu, o amor a deslizar nas ondas invisiveis de um eterno romance. És a minha epopeia épica de sentidos.
És o norte, o sul, o este e oeste, bussola dourada que me guia sempre pelo caminho certo, sem vacilar, sem olhar para trás, perco o medo de cair, de me perder na escuridão da noite, sem esperança, sem perspectiva.
És o tempo, todo o meu tempo. O meu paraíso perdido finalmente desbravado, descoberto, infinito, a maravilha intemporal, uma viagem espiritual.
És a minha alma e não me conheces, não sabes quem sou e o que sinto.
Imagina se soubesses que sou teu desde o inicio dos tempos, imagina tudo o que poderia ter sido e tudo o que poderá ser.
Escrevo-te, descrevendo-te. Sorriso, alma e corpo, tudo em mim, tudo em ti.
As minhas fragilidades desconjuradas, fragmentadas como se eu fosse um puzzle desde sempre incompleto, com uma peça perdida com a forma do teu amor, a única peça que alguma vez me completará.
QWue nos conheçamos um dia, que eu consiga finalmente através de ti conhecer-me também.

Bruno:Carvalho
Maio de 2015

Comentários

Mensagens populares deste blogue

RE(CANTOS)

A QUEDA