sexta-feira, 31 de julho de 2015

PALAVRAS NO SILÊNCIO

Passo as mãos pelas curvas do teu corpo marcadas nos lençóis
A memória de um beijo despojado nos meus lábios
A esperança cravada no teu olhar,
O doce murmúrio das tuas palavras no silêncio
                 
A noite despedaça-se em mil fragmentos de silêncio
As estrelas colidem em gritos de desejo nos teus olhos
Fico firme agarrado a doçura do teu beijo
Trago o seu sabor marcado na minha pele

Desvendo o sonho, largo a fantasia ao ritmo do coração
Dispo-me da frágil condição de triste sonhador
E liberto-me nas ondas confortantes do teu desejo
Aqui onde mora a incerteza, mora o consolo da paixão

Abro a janela, deixo a lua espreitar
Neste instante parado no tempo
Neste abraço há mil anos esperado
Mergulho na bravura inane do teu olhar

Bruno:Carvalho

Sem comentários:

EXORCISMO

Exorciza os demónios da minha alma Os fantasmas inumanos que consomem a minha carne Liberta-me, perdoa-me. Exorciza o meu corpo com...