sábado, 15 de agosto de 2015

TUDO...

Peguei na tua foto mais bonita e fiquei ali, incerto, confuso e arrebatado ao mesmo tempo.
A difícil tarefa de te descrever, apenas olhando e sem palavras ou ruídos de fundo, olhei os teus olhos como se ao olhar aquela foto pudesse de facto fazer o tempo andar para trás, para aqueles primeiros momentos, o primeiro minuto em que a paixão desabrochou...
Passou tanto tempo, tenho-te em mim desde sempre como tivesses sido o inicio e o final de toda a minha vida, olho a foto, mas as minhas mãos continuam vazias...
Deite-te todos os nomes, inventei mil e uma noites de amor, puro, despido de insignificâncias, apenas uma noite calorosa de paixão, de querer ser e poder ter, no meu abraço o teu corpo.
Não sou nada e a pouco ambiciono, olho esta foto, tenho-a como a mais perfeita de todos mas sei que todas elas são perfeitas, abrem-se como janelas para uma paisagem bucólica, onde tudo parece perfeito para além da sua inerente imperfeição...
E amo-te ainda, sei-o, está nos meus ossos, nos meus músculos, na minha pele, na minha voz e nas lágrimas que todas as noites encolhido e agarrado à almofada derramo silenciosamente...
E agarro-me a estas pequenas coisas, aos olhares trocados, às pequenas coisas oferecidas, um colar em forma de coração, uma flor, um vídeo, um poema, um texto de uma noite quente de prazer enternecedor...
Claro que me lembro que neste tempo todo nem tudo foi perfeito, palavras foram ditas, palavras que deviam ter morrido à nascença sofucadas na garganta, em cada uma delas tenho o meu arrependimento e um pouco desta dor da tua ausência... amo-te... mas não é o suficiente...
E tudo o que queria era apresentar-te ao mundo, dizer quem és, o que significas, o que sempre serás para mim, mas nada resta neste momento além de ficar aqui todas as noites a olhar a tua mais perfeita foto de todas, agarrado às memórias, seduzido ainda pelas ilusões que tomaram conta de mim naquele dia, deves lembrar-te ainda daquele dia...
Sei o meu destino ficarei preso por um fio entre a vida e a morte porque soube não ter medo de amar, arrisquei, perdi é certo, mas arrisquei e soube o que aconteceu em vez de ficar na dúvida do que aconteceria se...
Nada aconteceu, o mundo gira à mesma velocidade mas o tempo parece ser mais célere e cruel...
Na tua foto, o teu cabelo, o teu olhar, o teu sorriso perfeito e o meu adeus para sempre marcado...

Bruno:Carvalho
Agosto 2015

Aqui fica o "nosso" vídeo, a mesma música, as mesmas palavras, diferentes imagens...

Sem comentários:

EXORCISMO

Exorciza os demónios da minha alma Os fantasmas inumanos que consomem a minha carne Liberta-me, perdoa-me. Exorciza o meu corpo com...