segunda-feira, 10 de agosto de 2015

UNIVERSAL

Somos somas de muitas decisões, membros activos de uma equação cósmica, fios invisíveis de uma mesma consciência, única, eterna...
Somos muito mais do que espelhos quebrados por dilemas morais, somos amor, somos beleza e divindade, somos o vazio e a plenitude ao mesmo tempo, o tudo e o nada, o sol e a lua, a noite e a madrugada.
O corpo que sustenta a nossa alma não fala, é um invólucro temporário, um casulo de onde a nossa consciência transborda como uma borboleta no inicio da sua perene e curta existência. A forma do nossos corpos não comunica conscientemente, a forma como empatizamos, nos ligamos como ser humanos entre os nossos semelhantes e os outros seres faz-se através da alma, apenas nela reside a verdadeira beleza e de nada vale que nos tentem impingir estereótipos, tentando convencer-nos que pela observação da nossa forma palpável somos mais bonitos ou mais feios, mais dignos ou indignos de amar!...
O corpo em si apenas fala em raras ocasiões, quando por exemplo numa partilha intensa de sentimentos, nos amamos, aí sim, o corpo fala mas apenas como, mais uma vez reflexo do que cresce na nossa consciência, a mesma que partilhamos com todo o universo vivo e inanimado.
Em certo ponto das nossas vidas temos de proceder à reflexão que chegámos a este momento devido à soma de todas as nossas decisões, somos o aglomerado das mesmas, no entanto decisões passadas nunca impedirão que as futuras não sejam diferentes.
Não somos prisioneiros do destino nem daquilo que está escrito nas estrelas, por todo o nosso probabilistico universo poderemos ser um milhão de diferentes manifestações.
A cola que nos mantém coesos chama-se Amor e essa é a única verdade que nunca poderemos negar ou questionar...

Bruno:Carvalho
Agosto de 2015

Sem comentários:

DON'T BOTHER

Don't mind me, just wandering around drawing circles in the air Don't mind me, nothingness is just a state of mind Don't bo...