terça-feira, 21 de março de 2017

SESSENTA

Sessenta segundos de dor
Sessenta segundos de amor
Sessenta dias numa vida
Sessenta dias não curam a ferida
Sessenta palavras ao alcance da mão
Sessenta almas que requerem salvação
Sessenta almas que procuram o perdão
Sessenta segundos de frio interno
Sessenta segundos do meu inferno.

Seiscentos e sessenta e seis pecados
Seiscentos e sessenta e seis suspiros acorrentados.

Bruno:Carvalho


quinta-feira, 9 de março de 2017

SHELTER

Take Shelter


Timeless we are
Children running
Through

I lost myself in you
Found myself in truth
Lose ourselves along the way

Sky is changing
Distant lightning
Far the falling rain

I lost myself in you
Found myself in truth
Lose ourselves along the way
Find ourselves in time again

Lost myself in you
Found myself in truth
Golden summer skies
Shadows form, dance, and die

Lost myself in you
Found myself in truth
Brooding clouds not far away
Dark the storm that's coming

quarta-feira, 8 de março de 2017

SIDELINE

Por mais ou menos inconsequências pelas quais passamos, no final não somos mais que loucos...
Loucos à procura da imortalidade através de mil e uma coisa, sem saber ao certo qual a certa, depois passa o momento e a vida esfuma-se num segundo... o tempo pára, também ele incerto se é ou não o momento certo.
Podemos meter quantas máscaras queremos, ser mais ou menos mordazes nas nossas abordagens mundanas, por muito que amemos nunca será o suficiente, por muito que vivamos nunca será o que desejámos que fosse, é um ciclo vicioso feito ao sabor do tique taque do relógio.

Por vezes partimos, sem dizer adeus, por ser incoveniente ou por medo, fugimos sem destino, sem saber o que nos prende e ao quê, somos bonecos de madeira leve soltos no vento norte... Partimos sem saber o que deixámos para trás...

O arrependimento faz-nos ténues miragens e quando queremos voltar atrás embatemos violentamente em muros invisiveis, em impossibilidades, por muito que queiramos que tudo dê certo, nada o é, e nada bate certo.

Vamos para o banco e vemos as coisas da linha lateral do jogo da vida, vendo as horas passar e esperando que por uma única vez o relógio pare mesmo.

Nunca parou, segue a marcha rumo ao esquecimento eterno...

Bruno:Carvalho
Março 2017

EXORCISMO

Exorciza os demónios da minha alma Os fantasmas inumanos que consomem a minha carne Liberta-me, perdoa-me. Exorciza o meu corpo com...