quarta-feira, 6 de junho de 2018

NOS MEUS POEMAS A TUA BELEZA


Rabisco nos meus poemas a tua beleza
A curva do teu rosto, a profundidade dos teus olhos
Em cada verso um aroma do teu beijo
Em cada letra, a força que me impele a seguir em frente

Rasuro nos meus poemas a escuridão
Dou-lhes novas formas, formas de luz e esperança
Fragmentos libertados na noite
Em cada verso a doçura do luar

Descrevo-te no mais profundo de mim
O meu ser como refúgio para os teus medos
O meu coração como ponte sobre o abismo
E a minha fragilidade como garantia de paz.

Bruno:Carvalho

Sem comentários:

A BELEZA DO FIM

                               ”A beleza existe onde menos se espera”.         Abri a porta do quarto movido por uma esperança e fui ...